Oradores


Foto Geólogos_200px

Francisco Javier Olazabal Rebelo Valente nasceu em 23.05.1938 na freguesia de Miragaia, Porto.

Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto.

1966 – Administrador-Delegado da Sociedade dos Vinhos do Porto Constantino e Adjunto da Administração de A. A . Ferreira, S.A . (Casa Ferreirinha), empresa-mãe do Grupo.

1982 – Por morte de seu Pai, Jaime de Olazabal y Mendoça, sucede-lhe na Presidência de A . A . Ferreira, S.A . (Casa Ferreirinha).

1987 – A empresa A . A . Ferreira é adquirida pelo Grupo Sogrape, primeira empresa nacional no sector viti-vinícola. É convidado pelos novos accionistas a permanecer na Administração de A . A . Ferreira como seu Presidente.

1990 –Eleito Administrador da Sogrape Vinhos de Portugal, S. A .

1995 – Eleito Administrador da Sogrape Investimentos SGPS, holding do Grupo Sogrape.

1998 – Decide renunciar aos seus cargos no Grupo Sogrape a fim de se dedicar à criação e comercialização dos vinhos provenientes da Quinta do Vale Meão em colaboração com seu filho, o Enólogo Francisco de Olazabal Nicolau de Almeida, através da constituição da sociedade F. Olazabal & Filhos, Lda

Desempenhou vários cargos em Associações e Organismos do Sector Vitivinícola. Integrou como vogal a 1ª Direcção da Associação de Exportadores de Vinho do Porto, (criada em 1974 após a extinção do Grémio dos Exportadores do Vinho do Porto), tendo exercido dois mandatos. Em 1991 volta a fazer parte da Direcção dessa Associação e em 1993 assumiu a sua Presidência, que exerceu até 1994.

Em 2001 foi eleito Chanceler da Confraria do Vinho do Porto, cargo que  exerceu até  2009.

Em 2004 foi condecorado pelo Presidente Jorge Sampaio com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito Agrícola.

Em 2010 a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro atribuiu-lhe o título de Doutor “ Honoris Causa”.

Em 2016 recebeu o Prémio de Carreira da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, que distingue, anualmente, um diplomado dessa Faculdade que se tenha destacado pela sua carreira.


Noel Moreira_200px

Noel Moreira, nascido em Torres Vedras uma região com tradição na prática vitivinícola, licenciou-se na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa em 2009, tendo no mesmo iniciado o seu percurso como investigador na Universidade de Évora, inicialmente enquanto estudante de mestrado e actualmente como estudante de Doutoramento, mas também como comunicador de ciência no Centro Ciência Viva de Estremoz, onde continua a colaborar. Durante o seu percurso como investigador trabalhou no Maciço Ibérico, estudando a génese da Cadeia de Montanhas Varisca durante o Paleozóico que resulta da génese da Pangeia. O seu início de sua carreira começou na região de Trás-os-Montes, com o estudo da deformação das unidades do denominado Grupo do Douro na região de Peso da Régua, com objectivo da sua aplicação na indústria extrativa. O autor conta no seu currículo com a publicação de 12 artigos em revistas com revisão por pares, 6 capítulos em livros e mais de 50 resumos em congressos.


fotoana_200px

Ana Maria Pires Alencoão, licenciada em Geologia pela Universidade de Lisboa em 1979, obteve o grau de Doutor em 1999 pela UTAD. Desde 2004 é Professora Associada da UTAD. Tem trabalhos publicados em revistas da especialidade, capítulos de livros e atas de congressos. Orientou doutoramentos, mestrados e trabalhos finais de licenciatura e lecionou cursos e ações de formação. Participou em projetos de Cooperação Bilateral Portugal – Espanha, FCT e Ciência Viva. Realizou atividades de divulgação científica.


elisa_200px

Maria Elisa Preto Gomes, licenciada em Geologia pela Univ. do Porto, Mestre em Geoquímica pela Univ.de Aveiro e Doutorada e Agregada em Geologia pela Univ. de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). É Professora Catedrática na UTAD; membro integrado do Centro de Engenharia Mecânica, Materiais e Processos da Univ. de Coimbra (CEMMPRE) e responsável pelo Museu de Geologia Fernando Real da UTAD, desde 2013. Publicou dezenas de artigos em revistas especializadas e mais de 150 trabalhos em atas de eventos, possui vários capítulos de livros publicados e relatórios técnicos. Orientou 4 teses de doutoramento e 10 de mestrado. Nas atividades profissionais interagiu com cerca de 100 colaboradores. Os principais interesses são o estudo das rochas graníticas do NE de Portugal e associado a estas o estudo de mineralizações, da radioatividade natural e das patologias dos monumentos graníticos. Participa em questões de desenvolvimento regional, como o geoturismo e desenvolve muitas atividades de divulgação científica.


Mariano_Ortega_200px

Mariano Yenes Ortega, licenciado en Geología por la Universidad de Salamanca en 1988. En 1991 obtuvo el título de Especialista en Ingeniería Geológica y Riesgos Naturales de la Universidad Politécnica de Madrid (UPM), y posteriormente en 1996 el grado de Doctor por la Universidad de Salamanca. Desde 1996 hasta la actualidad pertenece al personal docente e investigador de la Universidad de Salamanca, ejerciendo su actividad en la Escuela Politécnica Superior de Zamora y en la Facultad de Ciencias de Salamanca.

Las principales líneas de investigación en las que ha desarrollado su actividad están relacionadas con los estudios de las inestabilidades de taludes naturales en las cuencas terciarias continentales, sus estudios se centran en la Cuenca del Duero, pero también se han estudiado las cuencas del Tajo y el Ebro. Como resultado de estos trabajos se han publicado varios artículos en revistas científicas nacionales e internacionales y presentaciones en diversos congresos especializados. El conocimiento y las técnicas desarrolladas en los estudios de inestabilidades en las cuencas continentales del Terciario, actualmente se están aplicando en la caracterización geomecánica de sedimentos marinos, con el fin de establecer su comportamiento mecánico y comprender los mecanismos que generan las inestabilidades de los márgenes continentales.

Temas de interés: deslizamientos, estabilidad de taludes, propiedades geomecánicas de lossedimentos y las rocas.


 MoutinhoPereira

José Manuel Moutinho Pereira é Licenciado em Engenharia Agronómica e Doutorado em Engenharia Biológica/Ecofisiologia da Videira, ambos pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Em termos científicos, enquanto membro integrado do Centro de Investigação e de Tecnologias Agro-ambientais e Biológicas, a sua atividade de investigação tem-se focado no estudo de medidas de adaptação da vinha e de outras culturas mediterrânicas ao stresse estival severo. A preocupação fundamental tem sido a de privilegiar medidas que sejam de implementação fácil e ambientalmente sustentáveis. Com este propósito, integrou a equipa de mais de uma dezena de projetos de investigação com financiamento competitivo, é autor de várias dezenas de publicações científicas e técnicas e supervisionou 3 e 12 estudantes de doutoramento e de mestrando, respetivamente. Informações mais detalhadas sobre o seu CV podem ser encontradas em: www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=7429958095953049.


AnaBarros_200px

Ana Isabel Ramos Novo Amorim de Barros é Professora Auxiliar com Agregação do Departamento de Química da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD), e Investigadora do Centro de Investigação de Tecnologias Agro-Ambientais e Tecnológicas (CITAB). É líder do Laboratório de Fitoquímicos do Centro de Investigação, contribuindo para o estabelecimento de links entre os restantes laboratórios do CITAB. A sua principal área de interesse em termos de investigação baseia-se na avaliação nutricional e fitoquímica de matrizes alimentares e sub-produtos. A equipa de investigação coordenada pela Professora Ana Barros é constituída por 3 bolseiros pos-doc, 5 alunos de doutoramento, e uma bolseira Mestre. Tem publicados cerca de 50 artigos em revistas do JCR, e orientou 3 alunos de Doutoramento, 24 alunos de Mestrado, e 34 alunos de Licenciatura.


F Santos-foto_200px

Fernando Augusto dos Santos, professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em regime de exclusividade, obteve a licenciatura em Agronomia em 1979, fez o Doutoramento em Ciências Agrárias em 1992, sendo Professor Associado, na mesma área, desde1999.

Como experiência profissional foi técnico superior da DRATM em 1979 sendo, a partir dessa data, docente da UTAD.

Os seus dados relativos à sua atividade pedagógica, científica e outra estão disponíveis em home.utad.pt/~fsantos.